Sustentabilidade e conforto. Estas duas palavras têm sido apontadas por especialistas como as principais tendências para o futuro da moda pós-pandemia. A crise do novo coronavírus reforçou o movimento de um consumo mais consciente e por modelagens confortáveis em razão do aumento do número de pessoas que estão confinadas em casa, trabalhando à distância em home office.

As lojas de departamento, por exemplo, já apostam na venda de roupas para “moldar seu estilo mesmo dentro de casa” e até as grifes se curvam a uma tendência parecida, colocando suas personalidades e modelos vestindo roupas que servem conforto. No perfil do Instagram da marca Versace, Donatella Versace aparece de pantufas no sofá da sua casa para comprovar (e reforçar) esta tendência.

Neste panorama, o Grupo Consumoteca fez uma pesquisa em seu editorial gênero sobre o assunto. Em sua análise, a consultoria concluiu que, depois de muita gente experimentar a vida de roupas confortáveis em casa, há quem sinta que esse estilo vai permanecer mesmo após o isolamento. No entanto, as classes socioeconômicas trazem lentes diferentes para esse tema.

Um total de 31% dos entrevistados da classe A responderam que se habituaram às roupas confortáveis e pretendem aderir a elas no cotidiano e apenas 13% dos entrevistados da classe C responderam com a mesma intenção. A classe B representa 27% da fatia das respostas. Vale lembrar que tem sido as classes A e B que têm mais praticado o home office durante a quarentena e, consequentemente, tiveram mais liberdade de escolha e experimentações para um novo guarda-roupa com design confortável, tecidos inteligentes e fáceis de cuidar.

Moda sustentável e mudança nos calendários das coleções

A moda sustentável, que já vinha se tornando uma realidade antes da pandemia – inclusive com várias grifes internacionais engajadas em questões socioambientais – deve ser mantida no pós-pandemia. No setor produtivo, já podemos observar as mudanças nos calendários das coleções.

Algumas confecções, que lançavam cinco coleções no ano, já estão reduzindo para duas. Manter cinco coleções gera “uma pressão” enorme por consumo que muitas vezes não se concretiza – e que poderá não se concretizar no cenário após a pandemia.  

Tricôs para os dias frios

Em casa nesta pandemia que atravessa o inverno, o uso de tricôs para os dias frios é uma boa pedida confortável.

Os tricôs são, definitivamente, uma das peças indispensáveis para a temperatura que está caindo, especialmente nos fins de tarde. Versáteis, práticos e estilos, as peças de lã são capazes de fazer looks sofisticados de inverno.

Seja um suéter clássico e atemporal ou um descolado e colorido como o da Absolutti, os tricôs essenciais desse inverno precisam ser, acima de tudo, confortáveis para os dias de home office sem deixar o estilo e o protagonismo de lado.

Além de serem quentinhos e brilharem sozinhos em uma produção casual – e quase sempre “nossa primeira opção” – os tricôs também podem formar uma sobreposição com casacos e jaquetas.

Assessoria R.Baccin

A R.Baccin, que conta com experiência e conhecimento de 63 anos de mercado em representações de roupas e assessoria de compras, quer te auxiliar nesse período de mudanças e adaptações.

Entre em contato com a gente pelos nossos canais AQUI.

Esperamos seu contato,

Até breve!